Basquete and balls

Duas histórias:

Filho de imigrantes de Taiwan e formado em economia por Harvard, Jeremy Lin é fenômeno de popularidade após início brilhante como titular do New York Knicks

– O armador americano Roburt Sallie, de 25 anos, foi banido do seu time, o CB Tarragona, da Espanha, por ser flagrado no exame antidoping, realizado em novembro do ano passado após partida contra o Knet & Eniac. A história pararia por aí não fosse a divulgação recente dos reais motivos pelo jornal catalão El 9 Esportiu: o jogador usou medicamentos para aumentar seu pênis.

Bolas (e mais) nas costas

Foto da tatuagem

Foto da tatuagem

Deu no portal G1 e no Kibeloco:

Matt Brady, tatuador amador de Ipswich (Inglaterra), será julgado por lesão corporal grave depois de desenhar um pênis de 40 cm nas costas de um rapaz autista, esquizofrênico e bipolar.

O rapaz, que tem 25 anos e idade mental de 10, pediu para ser tatuado com o símbolo de uma gangue. “Não tinha ideia do que estava em minhas costas. Fui humilhado”, disse.

Matt disse que tatuar o pênis não foi uma piada de mau gosto, mas sim uma “punição” por um comentário sexual que o rapaz teria feito em sua casa.

Como o processo de remoção pode causar cicatrizes, tatuadores locais cobrirão a tatuagem do rapaz de graça.

Leia mais aqui.

Dois em Um

Migobaiano mandou duas logo de uma vez, para “começar bem” 2009:

Crianças alemãs fogem de casa para se casar na África:

Um menino de sete anos de idade e uma menina de seis que moram em Hannover, no norte da Alemanha, fizeram as malas e fugiram de casa. Eles conseguiram chegar até a estação de trens da cidade, onde foram interceptados pela polícia. Segundo as crianças, elas queriam “ir à África para casar e viver por lá.” Elas tinham feito as malas e levavam a irmã da menina, de cinco anos de idade, para servir de “testemunha de casamento.“ Na bagagem, as crianças levavam roupas de banho, um colchão de ar, óculos escuros e comida.

Australiana é acusada de atear fogo em pênis do marido:

A promotoria diz que Rajini Narayan, de 44 anos, despejou um líquido inflamável sobre o marido, Satish, de 47 anos, enquanto ele dormia. Segundo o jornal australiano The Sydney Morning Herald, a promotoria afirmou que Narayan confessou o crime a vizinhos dizendo acreditar que estava tendo um caso amoroso. A mulher disse aos vizinhos que era uma “esposa ciumenta” e que “o pênis (do marido) deveria pertencer a ela”, disse o jornal, citando alegação da advogada Lucy Boord, da promotoria.

Vixe…