Bolas (e mais) nas costas

Foto da tatuagem

Foto da tatuagem

Deu no portal G1 e no Kibeloco:

Matt Brady, tatuador amador de Ipswich (Inglaterra), será julgado por lesão corporal grave depois de desenhar um pênis de 40 cm nas costas de um rapaz autista, esquizofrênico e bipolar.

O rapaz, que tem 25 anos e idade mental de 10, pediu para ser tatuado com o símbolo de uma gangue. “Não tinha ideia do que estava em minhas costas. Fui humilhado”, disse.

Matt disse que tatuar o pênis não foi uma piada de mau gosto, mas sim uma “punição” por um comentário sexual que o rapaz teria feito em sua casa.

Como o processo de remoção pode causar cicatrizes, tatuadores locais cobrirão a tatuagem do rapaz de graça.

Leia mais aqui.

Tentando entender as criaturas

Cuma ? Do jornal Extra:

A delegada da 4ª Delegacia Distrital de João Pessoa, Juvanira Holanda, afirmou que o acusado de agredir uma estudante africana a chutes dentro da Universidade Federal da Paraíba e cometer ato de preconceito contra a estrangeira não responderá por racismo nem por lesão corporal. O vendedor de cartões de crédito está sendo investigado apenas por injúria e vias de fato. Para a delegada, chamar uma pessoa de negro não configura crime de racismo e chutar o abdômen não é lesão corporal. Segundo a delegada, uma testemunha afirmou que o acusado disse “pega essa negra-cão” durante a confusão que se formou no campus, quando a estudante foi tomar satisfação com o vendedor de cartões por um gesto obsceno que ele teria feito para ela.

– Não houve racismo. Para caracterizar racismo tem que ter uma série de coisas. Não é só chegar e falar “sua branca”, “seu negro” ou “seu negro safado”. Só caracteriza racismo quando, por exemplo, você impede o acesso de um negro a educação – afirmou a delegada.

Leia mais clicando aqui.