Celulares e hospitais

Fonte:
http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=celulares-hospitais-bacterias-resistentes-antibioticos&id=6594

Os telefones celulares utilizados pelos pacientes e seus visitantes em hospitais têm duas vezes mais probabilidade de conter bactérias potencialmente perigosas do que os celulares de médicos e enfermeiros.

Foram encontrados índices alarmantes de bactérias multi-resistentes a antibióticos, tipicamente encontradas em ambientes hospitalares.

A conclusão está em um estudo publicado na edição de Junho da revista médica American Journal of Infection Control.

Os pesquisadores da Universidade Inonu, na Turquia, coletaram amostras passando uma gaze sobre três partes dos telefones celulares – o microfone, o teclado e o alto-falante.

As amostras de 200 telefones celulares foram cultivadas em laboratório para o estudo, 67 dos quais pertencentes a funcionários e médicos e 133 a pacientes, acompanhantes e visitantes.

Os pesquisadores descobriram que 39,6% dos telefones do grupo de pacientes estavam infectados com bactérias danosas à saúde, contra 20,6% dos telefones dos profissionais de saúde.

Além disso, sete telefones celulares de pacientes tinham bactérias resistentes a múltiplos antibióticos, como a Staphylococcus aureus, resistente à meticilina, e microorganismos gram-negativos resistentes. (…)

Indecências

Escolha qual a notícia mais indecente do dia:

Frei é preso em flagrante após sair com adolescente de motel no Mato Grosso
Hospitais cobram ‘taxa de ventilador’ de pacientes do SUS no Rio Grande do Sul
Camelódromo da Uruguaiana voltou a funcionar nesta terça-feira
Engenheiro não usava equipamentos de proteção em obra do Metrô em SP
RJ: Estações do Metrô ficam sem luz pela manhã
Banheiros públicos pagos apresentam problemas