Inspetores e porteiros

Na minha escola (leia-se século 17) sempre houve. Mas era particular:

A secretária municipal de Educação, Claudia Costin, esteve na manhã desta terça-feira na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, onde 12 crianças foram brutalmente assassinadas no dia 7 de abril , para acompanhar o retorno dos alunos e anunciar novas medidas na área de segurança. Cláudia Costin afirmou que 1844 novos inspetores serão contratados para que haja um por andar nas 1.064 escolas da rede municipal. A secretaria também pretende contratar cerca de 1500 porteiros para que cada unidade conte com no mínimo um.

Leia mais clicando aqui.

Atirador em escola municipal em Realengo

Um homem [Wellington Menezes de Oliveira, ex-aluno que teria se passado por um palestrante, segundo a rádio Paradiso-RJ !] armado invadiu a Escola Municipal Tasso da Silveira, na Rua General Bernadino de Matos, em Realengo, e matou diversas crianças.

– No Globo Online:

Ele fez vários disparos que teriam atingido pelo menos 15 crianças. Ele tentou fugir, mas foi surpreendido por policiais que faziam uma operação na região. Bombeiros levaram as vítimas para dois hospitais da região.

Nota encontrada aqui.

Wellington Menezes de Oliveira

Wellington Menezes de Oliveira

– No portal G1:

De acordo com as primeiras informações do subcomandante do batalhão, major José de Paula, o homem seria o pai de um aluno que entrou atirando na escola. Não se sabe inguém ainda sabe a motivação do tiroteio. O major recebeu informações de que pelo menos dez pessoas estariam feridas. Os feridos estão sendo levados para o Hospital Albert Schweitzer.

Leia mais clicando aqui.

Outra nota do G1:
Bombeiros confirmam 8 mortes em escola da Zona Oeste do Rio
– No site JB Online:

Na fuga, o homem teria sido baleado pela polícia e morreu a caminho do hospital.

Leia mais clicando aqui.

No portal R7:

Quatro ambulâncias estão no local para atender as crianças.

No Globo Online:
Chefe da Polícia Civil diz que ex-aluno que matou crianças em escola de Realengo não tinha antecedentes criminais
‘Cumpri o meu dever’, diz sargento que baleou atirador no RJ

É o fim do mundo mesmo.

Parte da carta do assassino:

Três em um

Trabalhar, comer direito e beber água ninguém quer:

Polícia flagra festa de aniversário de 18 anos com bolo de maconha na BA
Homem flagrado fumando narguilé em colégio com adolescentes é professor
Refrigerante de maconha será vendido nos EUA no próximo mês

Mensagens diretas

Uma mensagem que os professores decidiram gravar na secretária eletrônica de uma escola da Califórnia. A escola exige dos alunos e dos pais responsabilidade pelas faltas dos estudantes e pelo trabalho de casa. A escola e os professores estão sendo processados por pais que querem que seus filhos sejam aprovados, mesmo com muitas faltas e sem fazer os trabalhos escolares.

“Olá! Para podermos ajudá-lo, por favor ouça todas as opções:

– Para mentir sobre o motivo das faltas do seu filho – tecle 1

– Para dar uma desculpa para seu filho não ter feito o trabalho de casa – tecle 2

– Para se queixar sobre o que nós fazemos – tecle 3

– Para insultar os professores – tecle 4

– Para saber por que não foi informado sobre o que consta no boletim do seu filho ou em diversos documentos que lhe enviámos – tecle 5

– Se quiser que criemos o seu filho – tecle 6

– Se quiser agarrar, esbofetear ou agredir alguém – tecle 7

– Para pedir um professor novo, pela terceira vez este ano – tecle 8

– Para se queixar do transporte escolar – tecle 9

– Para se queixar da alimentação fornecida pela escola – tecle 0

MAS, se você já compreendeu que este é o mundo real e que seu filho deve ser responsabilizado pelo próprio comportamento, pelo seu trabalho na aula, pelas tarefas de casa, e que a culpa da falta de esforço do seu filho não é culpa do professor, desligue e tenha um bom dia!”