CQC fora de Brasília

Você pode até não gostar do CQC. Mas esta “limitação de atuação” vai dar panos pra manga:

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal pediu nesta quinta-feira a colocação de limites para impedir que os humoristas do programa da Band Custe o Que Custar (CQC) prejudiquem o trabalho da imprensa em Brasília.

A onda de reclamações que chegou ao sindicato diz respeito ao mais recente episódio, a visita da secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton.

“Sem desmerecer o trabalho humorístico, consideramos que nossa sociedade carece, em maior grau, de informações de qualidade e, nesse sentido, defendemos sempre a preponderância da atividade jornalística sobre a humorística”, justifica o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Brasília em comunicado.

Aliás, já começou a dar, veja a atualização no final do post:

Atualização das 19h05 – O Itamaraty já anunciou que o CQC está proibido de entrar em suas dependências. O Palácio do Planalto informou que o CQC está proibido de acompanhar viagens de Dilma. Quem achar que tais atos são arbitrários e agridem a liberdade de informação, bata às portas do Sindicato dos Jornalistas de Brasília. Ou liberdade de informação e de manifestação de pensamento é monopólio dos jornalistas?

(by the way… E no Pânico da Bandinha, não vai nada?)

http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2012/04/19/sindicato-de-jornalistas-pede-ao-governo-que-restrinja-trabalho-do-cqc-441004.asp