Um fio em cima da pista ?

Do G1:

Uma jovem de 21 anos morreu na tarde deste domingo (20) ao cair do trio elétrico de um bloco de rua em Copacabana, na Zona Sul do Rio. De acordo com a assessoria do bloco “Ensaio Geral”, o trio elétrico passava pela Avenida Atlântica, na altura do Hotel Copacabana Palace, por volta das 15h20, quando a foliã se desequilibrou e caiu do alto do trio, batendo com a cabeça no chão.

Ela sofreu afundamento de crânio e chegou ao Hospital Miguel Couto com parada cardíaca. Os médicos ainda tentaram reanimá-la, mas a jovem não resistiu aos ferimentos.

Leia mais clicando aqui.

A pergunta que não quer calar: o que é que um fio estava fazendo sobre a pista ?

Esqueceram dos velhinhos

Com relação ao Bus Rapid Service (em inglês, Senhor, por que ? Será que acham que os turistas vão ficar usando esta expressão por aí ?), para variar, a prefeitura não pensou no mais importante: na população do bairro.

Os usuários dos ônibus do BRS3 (notadamente os da linha 457) têm apenas 3 pontos em toda a Av. N. Sra de Copacabana. Entre o posto 6 e a Siqueira Campos, por exemplo, as pessoas têm que andar até a Bolívar ou até as proximidades da Siqueira Campos para pagar um ônibus deste grupo.

Em compensação, diversos pontos de ônibus foram desativados. Pergunto eu:

– Por que não dividiram as linhas em um maior número de grupos, para aproveitar os diversos pontos desativados ?

– Por que trocaram os pontos de alguns ônibus ? Por que é que privilegiaram algumas linhas, já que os ônibus BRS2, por exemplo, “pegaram” os pontos dos BRS3 ?

– Por que é que só pensaram no fluxo de carros (sendo que as faixas da esquerda ficaram congestionadas durante todo o sábado) e não nos pedestres (num bairro que possui a maior população idosa da cidade e que, portanto, não deveria andar tanto ?)

Vá entender.