Tá chovendo hamburguer ? NOT !

Do Globo Online:

Uma misteriosa “chuva” de excrementos intriga os habitantes do vilarejo de Saint-Pandelon, no sudoeste da França. Desde meados de maio, eles se queixam de “gotas” marrons que caem do céu, com cheiro e textura de matéria fecal.

O prefeito do vilarejo, Jean-Pierre Boiselle, afirmou que uma “chuva de cocô” passou a cair durante o dia e também à noite no município.

Se no início a história fazia os 750 habitantes da localidade sorrirem, eles passaram a ficar aterrorizados com a chuva de excrementos, que deixou partes da cidade com ar irrespirável.

Leia mais clicando aqui.

Por uns segundos

Gosto de dias ensolarados,
de ter tempo — que nunca tenho — para sorver um café,
pensar em um beijo ou um acalento que não tive.

Gosto de ter um momento de esperança
por um amor que não tive ou não terei,
por um verso que não escrevi
e que finjo que escrevo agora, 31.08.2010, 09h43min.

Gosto de ser lembrado
e do brado mudo, silencioso,
de alguém que apenas finge que não me vê.

E gosto de sorrisos.
Daqueles que externamente não são para mim
Mas que internamente posso sonhar que seja.

Que seja.

Eleiçoe$ 2010

Do posto 6 ao Copacabana Palace (cerca de 2,5km da distância total da praia de Copacabana, cerca de 4km no total), contei 185 placas de candidatos. Na ida. Na volta, já tinha mais. E nada tinha a ver com a passeata pró-Dilma que aconteceu no local hoje.

Se for verdadeira a informação de que cada um dos “responsáveis” pelas placas está ganhando R$ 40 por dia…

Uma das placas chamou atenção pela falta de pontuação, algo tipo:

“O candidato de Lula de Dilma e do governador Sérgio Cabral”

E eu que achava que era “Dilma de Lula” e não “Lula de Dilma.

Exceção

Ontem fiquei bastante surpreso. Nunca tinha assistido à TV Câmara, não somente porque não tenho o canal em casa, mas também talvez por puro preconceito, achando que só encontraria loas às ações dos deputados e tal. Mas o “Câmara Hoje”, telejornal que passa por volta das 22h, é excelente. Ótima apresentação, bons repórteres e… tempo ! Sim, as notícias são apresentadas com bastante duração, as reportagens duram bem mais que uma piscadela (vide Jornal Nacional), o espectador pode saborear as informações, pensar sobre elas. Ontem, uma entrevista dupla (e longa) com duas opiniões diferentes sobre a parte da lei eleitoral que cerceia a atuação dos humoristas foi excelente.