Passeando pela Bienal

Minha primeira Bienal do Livro, sempre no Rio evidentemente, deve ter sido logo uma das primeiras, no meio da década de 80. Posso estar enganado, mas ainda não era no Riocentro, era no terraço do shopping Fashion Mall, em São Conrado, provavelmente 20 vezes menor que a atual. Mas lá já estava Ziraldo, grande autor infantil e arroz de festa da Bienal, que na época autografou um livro para mim (onde andará este livro ?).

A feira é muito tumultuada, claro que pelo excesso de pessoas: cheguei cedo mas a multidão era enorme. Na verdade, me dá sempre a impressão que boa parte das pessoas não chegam a visitar o final do terceiro pavilhão (são três), ficam mesmo ali na muvuca do primeiro, onde logo na entrada há estandes que fazem promoção de qualquer coisa a R$ 3…

Sim, há promoções, mas a variedade de títulos é limitada. Há livros infantis de R$ 1 a R$ 4,50, alguns até interessantes, e clássicos da literatura brasileira (leia-se “nossos obrigatórios nos tempos de colégio”) entre R$ 5 e R$ 10. Todo cuidado é pouco: estandes diferentes podem significar livros iguais a preços diferentes.

Mas a grande maioria tem mesmo livros a preço de mercado. Ou seja, nada de novo no front. É bom ver nossos escritores autografando (a Pequena Peregrina ficou f-a-s-c-i-n-a-d-a por Maurício de Souza, mas não entramos numa fila colossal onde as pessoas se aglomeravam em busca de um autógrafo — Maurício inclusive desenhava na capa do livro, as crianças adoravam). Não vimos Ziraldo, mas sabemos que ele estava lá, sábado e domingo.

Vale a pena visitar a Floresta de Livros e assistir à encenação infantil. A parte de comes e bebes, como sempre, não é lá grandes coisas, mas deu pra almoçar a preço razoável. A fila de entrada, enorme, assusta mas anda bem rápido. Como evento, sempre vale a pena, e há estandes muito bem produzidos. Mas compre apenas o que realmente considerar como “um achado”. Não se esqueça que há a tradicional Feira do Livro, este mês na Rua Uruguaiana, com cerca de 30 barracas com todo tipo de preço.

E leia, please, leia. Não vá às feiras somente para encontrar um belo livro pra ficar na estante adormecido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s