Das utilidades do Google Street View

Do portal G1:

Ao navegar no Google Street View, uma ferramenta do Google Earth, uma britânica levou um susto quanto encontrou o carro do marido estacionado na frente da casa de uma amiga. Furiosa, ela contratou um advogado para se separar, segundo reportagem do tabloide “The Sun”.

Segundo o jornal, ela visualizou o Range Rover do marido enquanto utilizava Google Street View para bisbilhotar a casa da amiga. O marido tinha dito para a mulher que estava viajando, mas ela reconheceu o veículo devido às calotas personalizadas.

Mais ? Clique aqui. Migajapa mandou. Big Brother é isso aí, personas…

Entre pesos e (des)medidas

Para a análise-e-opinião-pessoal-própria-de-cada-um:

Policiais, MP e juízes têm apostado na manipulação

[Editorial publicado no jornal Folha de S. Paulo deste domingo]

Setores da Polícia Federal, do Ministério Público e do Judiciário acomodam-se, perigosamente, a um método de atuação sensacionalista e truculento. Disseminam escutas e monitoramentos sem o devido controle, criam uma narrativa a partir de meras inferências e deslancham a “operação”, uma rede de arrasto de prisões e apreensões do que estiver no caminho.

Investigados por meses sem o saber, detidos e seus advogados não têm acesso ao teor das acusações que embasaram a prisão.

Mas eis que, no dia do espalhafato policial, um senador, acusado de ter recebido R$ 300 mil irregularmente de uma construtora, exibe um recibo: teria sido oficial a doação. A PF não apresentou provas que confirmassem a suspeita lançada a público.

Na falta de apuração e controle competentes, vários policiais, procuradores e até juízes têm apostado na manipulação da opinião pública. Tomam um fato – a impunidade nas camadas mais altas da renda e do poder, motivo de justa indignação popular – como mote de uma cruzada para intimidar pessoas e empresas identificadas com tais “elites”.

Leia o texto completo clicando aqui.

Mais esporte

Por falar em atletas brasileiros… Se, além dos dias de treinamento (às vezes por 5, 6 horas por dia) um tenista joga às vezes 4 ou 5 jogos por semana, portanto quase um por dia, desgastando-se às vezes por mais de 3 horas em quadra num corre-corre sem parar, contando com a força dos braços para jogadas poderosas e a boa forma das pernas para correr o tempo todo em quadra pra lá e pra cá…

… por que é que os jogadores de futebol acham tão desgastante fazer 2 partidas (às vezes apenas 1) por semana e ainda reclamam de treinar ? Eles nem correm o tempo todo em campo, o jogo fica parado toda hora por conta de faltas, substituições… e ainda são substituídos !

Incentivo ao esporte no Brasil

Ela é apenas a 347ª do mundo, mas atualmente é a número 1 do Brasil. E tem que contar com a ajuda dos sócios do clube onde treina pra viajar para as competições. Esta é a situação de Vivian Segnini, tenista brasileira:

“Eu me viro aqui no clube. Tem vários sócios que me ajudam e faço rifas”, afirmou ela, para o jornal Lance. “Com uma ajuda aqui, outra ali, consigo os recursos para viajar.”

A carreira de Vivian começou cedo. Aos sete anos já tentava a sorte com a raquete e hoje seu objetivo é ascender ao top 100, ou pelo menos conseguir a oportunidade de disputar um Grand Slam, série de torneios mais importantes da temporada.

“Se conseguir subir para 230, eu já consigo jogar o qualifying”, explicou a tenista de 20 anos, nascida em São Carlos, interior de São Paulo. Outro sonho é deixar para trás as condições precárias vividas hoje, pela falta de recursos. “Quando eu chegar entre as cem primeiras, terei bons hotéis, mas tenho de passar por isso para depois desfrutar.”

A curiosidade nas rifas da jogadora é contada pelo seu técnico, Elson Longo. Segundo ele, o prêmio do sorteio é sempre a raquete da jogadora. No entanto, ela sempre acaba de volta nas mãos da tenista.

“A Vivian recebe um apoio muito interessante dos associados. Eles fazem a rifa, sorteiam e a pessoa que ganha pega a raquete e a devolve. Há mais de cinco anos que ela rifa a mesma raquete, mas ninguém teve a coragem de pegá-la e levar para casa”, disse ele, ao diário.

Leia mais clicando aqui.

No palco, Plagioclásio e os Feldspatos

Bytownita (baitau)

S. f. Min. Mineral tricíclico do grupo dos feldspatos (plagioclásio), mistura isomorfa de albita e anortita, variando esta entre 70 e 90%.

Isso é o que dá abrir o dicionário ao acaso pra procurar por “buzugo”.

(Ok, ok. Buzugo é “coisa malfeita, malacabada”, segundo um dicionário antigo que ainda “não aderiu” à reforma ortográfica…)